Skip to main content

Perspectiva analítica: copo meio cheio ou meio vazio?

A forma como encaramos o mundo em nossa volta é determinante nas atitudes que tomaremos diante da mais diversas decisões pessoais ou profissionais.

Dois garotos criados em ambientes desfavoráveis, sob condições sociais e familiares adversas, sem o apoio educacional necessário, podem tomar rumos completamente diferentes um do outro. Esse processo muitas vezes ocorre devido à forma como se olha para os problemas que se lhe são apresentados.

Existem muitos fatores que são incrivelmente importantes na criação de qualquer mudança positiva: começando do pouco, dando pequenos passos no decorrer do caminho, encontrando motivação e responsabilidade, com o apoio de pessoas ao seu redor e aprendendo a observar conscientemente suas necessidades de desisti.

Igualmente importante aos fatores acima mencionados é importante pensar como no sentimos em relação a mudanças na nossa vida. Você é uma pessoa aberta e disposta se adaptar a circunstâncias? Escolhe sempre o lado mais seguro e quase nunca se arrisca? Procura sempre estar em uma zona de conforto?

Essas são perguntas que sempre devemos nos fazer, pois dependendo da nossa resposta a elas conseguimos analisar melhor a nossa personalidade no âmbito pessoal e profissional.

Os pontos a seguir nos mostram uma realidade que muitas vezes não vemos ou simplesmente não querermos enxergar, mas que estão presentes:

– Quando você não está no clima de dar pequenos passos necessários para fazer a mudança, você provavelmente procrastinará. O mesmo se você estiver muito cansado.

– Mas se você se sentir animado pela mudança, você dará os passos.

– Quando você esquecer alguns dias, você se sentirá desencorajado e provavelmente nem pensará sobre isso. Somos muito bons em evitar pensar sobre coisas desconfortáveis.

– Se você mantiver o sentimento bom fluindo, construirá um hábito ou fará a mudança que quer fazer.

– Algumas pessoas podem ser desanimadoras, outras podem ser encorajadoras. Isso faz muita diferença.

– Podemos falar com nós mesmo de uma forma positiva, encorajadora, ou uma forma negativa, que nos desencoraje.

– É sempre mais fácil ficar preso num temperamento negativo, em que você simplesmente não pensa que pode fazer e desiste de continuar. Nossas mentes tendem para o negativo. Impomos resistência sempre que pensamos em fazer mudanças.

– Contudo é possível chegar no caminho positivo, em que você se sente incrível pelas mudanças e quer continuar.

Todos os itens acima citados tem a ver com sua postura diante das situações, seu temperamento e sentimento sobre mudança. Isso é afetado por como você está se sentindo a cada dia, seu nível de cansaço ou estresse e a forma como outras pessoas são encorajadoras ou desencorajadoras pelo que você diz e pensa.

Por isso pense em como é sua visão em relação ao mundo que o cerca: ele é um copo meio cheio ou meio vazio?

banner_cadastro_post_blog

Diligeiro

A forma mais rápida, prática e segura de encontrar correspondentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *