Skip to main content

Diligências: 5 dicas básicas para evitar transtornos como correspondente

Siga estes passos, realize mais diligências e seja bem sucedido em todos os seus trabalhos como correspondente jurídico

Ao se candidatar a um trabalho no Diligeiro, você se compromete a realizar a tarefa contratada no prazo acordado e à maneira solicitada. Espera-se, sempre, que você preste um excelente atendimento ao contratante e realize um ótimo trabalho – caso contrário, você será mal qualificado e, como conseqüência, poderá não ser contratado para futuras diligências

Por isso, listamos algumas dicas que, apesar de bem básicas, se levadas a sério, ajudarão você a manter um bom perfil em nossa comunidade – e, consequentemente, aumentar consideravelmente sua renda.

Faça um roteiro das diligências e otimize seu tempo

Digamos que você tenha sido contratado para duas diligências em uma mesma repartição: uma, para uma audiência; e outra, para obtenção de cópias. Todavia, ambas possuem datas diferentes. Se possível, aproveite que você já está no local e obtenha as cópias necessárias, concluindo, assim, as duas diligências.

E mais: com o devido planejamento, mesmo quando você estiver em alguma repartição cumprindo algum serviço de seu escritório, pode aproveitar para pegar um trabalho de ocasião pelo Diligeiro e fazer uma grana extra – sem gastar tempo adicional.

Tudo é questão de como você se organiza.

Estude bem as peças processuais e a descrição do trabalho

Ao realizar Protocolos, tenha em mente que você pode fazer muito mais que entregar uma petição ao setor competente. Há nisso uma grande oportunidade de aprendizado.

Além disso, é necessário prestar muita atenção à descrição do trabalho. O processo é físico? É de competência Estadual ou Federal? Está em Primeira ou Segunda Instância? É Cível, Criminal, Fazendário, Previdenciário…?

Podem parecer informações irrelevantes, mas não são.

Está com dúvidas? Esclareça com o contratante

Ao ser contratado para uma diligência, você terá acesso ao perfil completo do contratante, do qual constam seu telefone e e-mail (em breve, você poderá contatá-lo por nosso chat interno – estamos implementando-o). Se você estudou bem as peças, leu com atenção a descrição ou aconteceu alguma coisa extraordinária ao prestar o serviço, não hesite em entrar em contato. Isso é crucial para prestar um serviço com excelência e ser bem avaliado, aumentando suas chances de contratações futuras.

Outra coisa que você deve levar em conta: antes de se candidatar, preste muita atenção se o valor pago pela demanda cobre eventuais despesas, como guias de certidões, meio de transporte, cópias reprográficas etc. Se houver a opção de contraproposta, envie para o contratante antes de oferecer-se para o trabalho.


Faça contato com os servidores das repartições (judiciais e extrajudiciais) que você visita

Neste ramo, networking é fundamental! Por isso, seja cortês e faça o máximo para conhecer os servidores. Eles podem te ajudar (e muito) ao realizar suas diligências.

Carregue seu celular e acompanhe seu email

O celular é o principal device de comunicação de um correspondente jurídico cadastrado no Diligeiro. Com ele, você tira fotos dos documentos, consulta informações adicionais na internet (como trajetos de uma repartição para outra, por exemplo), mantém contato instantâneo com o contratante e, melhor ainda, é notificado em tempo real quando uma nova demanda for publicada próximo a você.

O que você achou dessas dicas? Faltou alguma coisa?

Aproveite e compartilhe nos comentários sua experiência com o Diligeiro!

banner_cadastro_post_blog

Diligeiro

A forma mais rápida, prática e segura de encontrar correspondentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *